Cidades

Vacinação contra HPV tem pouca procura no Paraná

Foto: Venilton Kchler

Apenas 42% dos adolescentes paranaenses tomaram as 2 doses da vacina contra o HPV. O número é alarmante, já que a meta da Secretaria da Saúde do estado é vacinar 95% do público-alvo. Para aumentar a imunização, uma campanha está sendo feita até o dia 28 de setembro.



Meninas com idades entre 9 e 14 anos e meninos de 11 a 14 anos de idade precisam tomar duas doses da vacina, em um intervalo de 6 meses. A procura tem ficado abaixo do esperado em todo o país. Segundo dados do Ministério da Saúde, só 41,8% das meninas brasileiras completaram o esquema vacina.

De acordo com Chefe do Centro Estadual de Epidemiologia do Paraná, João Luis Crivellaro, entre as causas para a não vacinação está à dificuldade dos adolescentes em cuidarem da saúde e também o mito de que a vacina incentiva à atividade sexual.

“Muitas vezes as pessoas pensam que fazemos a vacina para estimular a sexualidade. O que a gente quer é fazer uma prevenção de uma doença que nos preocupa muito em matéria de saúde pública”, explica.

O Papilomavírus Humano, também chamado de HPV, atinge a pele e mucosas provocando verrugas. As lesões podem ser precursoras de câncer, entre ele o de colo de útero que é o quarto tipo que mais mata no país. A vacina oferece proteção de 95% contra o vírus.

“Ela chega a 90 a 95% em sua eficácia. É a única vacina que protege em relação ao câncer feminino no tecido do útero e nos meninos o peniano e anal. É a única vacina no mundo que protege contra esse tipo de doença”, explica Crivellaro.

A mobilização para a vacina vai até sexta-feira (28), mas ela fica disponível nos postos de saúde durante todo o ano. É importante reforçar que para proteção total, é preciso completar o esquema com duas doses da vacina.

Facebook Comments
Compartilhe: