Esporte

San Lorenzo diz que não foi procurado pelo Fla; Piris tem multa de R$ 55 milhões

Dirigentes argentinos afirmam que nem informalmente foram consultados para negociação. Sem entrar em detalhes, vice de futebol rubro-negro diz que clube trabalha pela contratação

roberto piris san lorenzo (Foto: Divulgação / San Lorenzo)

Robert Piris da Motta, o volante paraguaio, que completou 24 anos nesta quinta-feira, é um alvo em vista pelo Flamengo para reforçar o meio de campo. A negociação não é simples. O jogador virou titular do San Lorenzo recentemente, está em ascensão na equipe de Boedo, que investiu US$ 750 mil em sua contratação, com investidores.



O Flamengo confirmou, em entrevista ao SporTV, no “Seleção” desta tarde, que negocia a contratação do jogador paraguaio. Em contato com o GloboEsporte.com, o presidente do San Lorenzo, Matías Lammens, disse que ninguém do Flamengo procurou o clube argentino. Em silêncio, o Rubro-Negro segue confiante em acerto com o paraguaio.

A multa rescisória de Piris é de US$ 15 milhões – cerca de R$ 55 milhões. A intenção do Flamengo é fazer oferta para comprar parte do percentual de direitos econômicos do volante paraguaio, que foi referendado para chegar ao San Lorenzo por Néstor Ortigoza, ídolo histórico do San Lorenzo, hoje no Rosario Central, aos 33 anos.

Vitinho tem saideira do CSKA

O empresário de Piris, Isidoro Gimenez, disse ao GloboEsporte.com que a negociação estava próxima de um desfecho positivo. Na temporada 2017/2018, fez 20 jogos no Campeonato Argentino, 17 deles como titular. Pela seleção paraguaia, atuou em duas partidas nas Eliminatórias para a Copa da Rússia e mais duas na Copa América de 2016, nos Estados Unidos.

O Flamengo espera anunciar Vitinho nesta sexta-feira ou até o sábado, quando o jogador brasileiro tem chegada prevista no Rio de Janeiro. O Rubro-Negro quer apresentar a sua nova estrela aos torcedores no domingo antes do jogo contra o Sport. A contratação, junto ao CSKA, vai custar 10 milhões de euros (cerca de R$ 44 milhões) aos cariocas.

*Cahê Mota e Raphael Zarko, Rio de Janeiro

Facebook Comments
Compartilhe: