Policial

Rebelião completa 48 horas com quatro agentes reféns

(Foto: Antônio Nascimento – Banda B)

rebelião na Casa de Custódia de Curitiba chega a 48 horas de duração nesta terça-feira (3), sem nenhum avanço nas negociações. Quatro agentes penitenciários permanecem mantidos reféns em uma galeria da cadeia, localizada na Cidade Industrial.



Em nota, o Departamento Penitenciário do Paraná [Depen] informou que interrompeu as negociações com os detentos e que os trabalhos serão retomados nesta quarta (4).

De acordo com o advogado Omar Campos, que representa um dos presos, a situação dentro do local é tranquila e está controlada. “Não tem nenhum detento ou agente machucado. O servidor que estava ferido foi liberado ainda no domingo, no início da rebelião. Nós ainda não fechamos o acordo, mas acredito que amanhã tudo será resolvido”, disse ele em entrevista à Banda B.

A principal reivindicação dos rebelados é a transferência de sete presos que foram levados da Casa de Custódia para cadeias do interior do Paraná. Segundo o advogado, até agora, um desses detentos voltou para o local nesta segunda (2), mas ele só será colocado na galeria após o fim da rebelião.

O imbróglio entre as partes continua porque os policiais esperam a liberação dos reféns para atender a reivindicação. “Os presos, no entanto, querem o contrário. Eles pedem a transferência para, só então, soltar os agentes. Ainda não houve uma movimentação para trazer os detentos restantes para cá, mas o Depen assumiu esse compromisso”, completou o advogado.

O motim

O motim começou no início da noite de domingo (1), devido a uma briga entre grupos rivais dentro da Casa de Custódia. Após intervenção da Seção de Operações Especiais (SOE) os presos se mantiveram amotinados apenas em uma galeria.

Segundo o Depen, negociadores do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), unidade de elite da Polícia Militar, estão em permanente contato com os detentos.

Compartilhe: