Agronegócio

Produtores de soja do Sul já sentem a falta de umidade

A partir do dia 12, as pancadas retornam para as lavouras

O retorno da chuva aconteceu de forma antecipada nesta safra no Sul do Brasil. Antes mesmo da primavera, na primeira quinzena de setembro, já foram registradas as primeiras pancadas. Em um certo momento, o excesso de chuva até foi um impeditivo para a continuidade do plantio no Paraná.



Por causa do solo mais saturado de água, as lavouras de soja não precisaram desenvolver um aprofundamento de raíz muito grande. O fato trouxe consequências para os produtores, que agora enfrentam as janelas de tempo mais seco.

Dezembro terá chuva com distribuição muito mais irregular no Sul. Existem produtores que já estão com as vagens mais baixas da soja morrendo por causa do tempo seco.

“Precisa voltar a chover logo, porque se continuar assim vai dar prejuízo”, diz o produtor Claudio Trelinski de Reserva, centro-leste do Paraná. A boa notícia da meteorologia é que a chuva vem, mas não agora de imediato.

“A partir do dia 12, para de chover no Nordeste de forma intensa e volta a chover no Sul com acumulados de 55 milímetros”, afirma Celso Oliveira, meteorologista da Somar.

A quinta-feira, dia 6, ainda será de sol em grande parte da região Sul. A massa de ar seco garante mais um dia ensolarado e com pouca nebulosidade nos três estados. Apenas na costa da região e municípios próximos são esperadas pancadas de chuva ao longo do dia de forma isolada e com baixo acumulado, por conta da circulação dos ventos na costa, que transportam mais umidade para o litoral.

Os ventos ainda sopram de sul e por isso as temperaturas apresentam pouca variação. São esperadas rajadas de ventos de até 70km/h no sul gaúcho.

Na sexta-feira, dia 7, o tempo seco ainda persiste em todo o interior do Sul, e o predomínio é de sol. Já desde o litoral norte gaúcho até a metade leste do Paraná, são esperadas pancadas de chuva a partir da tarde, por conta dos ventos que trazem mais umidade do oceano. Em toda a costa da região, as rajadas de vento pode passar de 60 km/h.

Nos próximos dias, a massa de ar seco ainda atua em todo o Sul. Aos poucos, as temperaturas voltam a ter um aumento expressivo e assim o calor retorna a predominar em toda a região. Somente ao longo da próxima semana, o tempo muda no Sul do país, com a passagem de uma nova frente fria, que traz instabilidades e pancadas de chuva.

Pryscilla Paiva, editora de Tempo do Canal Rural

Facebook Comments
Compartilhe: