Política

Paulo Guedes nega atrito com Bolsonaro: ‘Somos uma equipe muito, muito sintonizada’

Declarações foram dadas em discurso durante cerimônia de posse do novo presidente do Banco do Brasil. Na sexta, Bolsonaro anunciou medidas econômicas, mas depois governo recuou.

Paulo Guedes (E) e o candidato do PSL, que lidera as pesquisas de intenção de voto. (Foto: Reprodução/Facebook)

O ministro da Fazenda, Paulo Guedes, negou nesta segunda-feira (7) qualquer tipo de desentendimento ou atrito com o presidente Jair Bolsonaro a respeito de medidas na área econômica.

Na sexta-feira passada (4), Bolsonaro afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciaria a “possibilidade” de reduzir a alíquota máxima do Imposto de Renda, atualmente em 27,5%. Disse também que o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) seria aumentado. No decorrer do dia, porém, o governo recuou e informou que isso não aconteceria. Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, o presidente Bolsonaro se equivocou ao anunciar as medidas econômicas.



“Todo mundo acha que tem uma discussão entre nós, uma briga. Nós somos uma equipe muito, muito sintonizada. E isso acabou indo parar nos próprios discursos do presidente [Bolsonaro]. E é como nós pensamos. Nós estamos pensando em futuras gerações e não na próxima eleição”, declarou Guedes, duarante a cerimônia de transmissão do cargo ao novo presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes.

Segundo Paulo Guedes, Bolsonaro é um “democrata, íntegro, patriota, e um homem sincero”.

“Agora, posso até falar mais um pouco do que lá porque o puxa-saquismo não é uma coisa interessante. Então, na presença dele eu falo até menos. Mas, ao longo do convívio, você vai aprendendo a admirar a qualidade das pessoas. E ele tem a qualidade de uma liderança efetiva como nós precisamos. Não tem medo de encarar os problemas, não quer ser popular, ele quer fazer a coisa certa. Pensa nas futuras gerações e não nas próximas eleições”, afirmou Guedes.

*Alexandro Martello, G1 — Brasília

Facebook Comments
Compartilhe: