Cidades

Paraná tem 14 prisões por boca-de-urna, distribuição de santinhos, compra de votos e transporte irregular de eleitores

 

(Foto: Franklin de Freitas)

A Polícia Militar do Paraná aplica, desde a madrugada de sábado (06/10), a Operação Eleições 2018 com reforço da presença ostensiva para garantir o direito ao voto e prestar apoio à Justiça Eleitoral em todo o Paraná. Desde o início da madrugada de sábado (06/10) até às 11 horas deste domingo, a PM registrou 39 acionamentos relacionados a crimes eleitorais, que geraram 14 pessoas encaminhadas para as medidas cabíveis, das quais sete somente na Capital. Houve ainda a lavratura de 11 Termos Circunstanciados. Na Capital e Região Metropolitana foram 10 ocorrências registradas.



“Mais de 27 mil panfletos e mais de 3 mil adesivos foram apreendidos pelos policiais militares em todo o estado. O maior problema é a distribuição de santinhos (boca de urna), inclusive próximo das seções eleitorais, além do lançamento de panfletos pelas vias. Tivemos registro de alguns cartazes em frente aos locais de votação”, disse a Comandante-Geral da PM, coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha.

Ela informou ainda que em Mangueirinha (PR) houve um encaminhamento por compra de voto e em Pontal do Paraná a PM atendeu uma situação de transporte de eleitores e distribuição de material eleitoral. “A PM se deparou com o cidadão oferecendo dinheiro para que a pessoa votasse em seu candidato. O suspeito foi encaminhado e a Justiça Eleitoral vai apurar os fatos e as devidas providências”, complementou.

Em Curitiba as principais ocorrências são boca de urna e houve locais em que panfletos foram lançados próximo à locais de votação. “Tivemos registros nos bairros Pilarzinho e na Região Metropolitana, nas cidades de Almirante Tamandaré, Pinhais, São José dos Pinhais e Colombo”, disse a coronel Audilene.

A Operação Eleições tem como intuito garantir a segurança e a ordem pública no Paraná durante o pleito eleitoral e passou a vigorar de maneira intensa a partir de sábado (06/10) até enquanto for necessário, depois do término da votação de hoje (07/10). A PM atua nas proximidades dos locais de votação com mais de 10 mil militares estaduais em todo o Paraná.

Desde o início da operação a Polícia Militar está atuando, por meio dos Comandos Regionais e do Comando do Corpo de Bombeiros, com o policiamento presença nos locais de votação com a participação de outros órgãos de segurança pública e de fiscalização com o objetivo de garantir e preservar a segurança pública no território paranaense nas eleições.

O Comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Fábio Mariano de Oliveira, destacou que a instituição está com reforço de equipes para atender as demandas que surgirem. “O Corpo de Bombeiros iniciou as suas ações preventivas há uma semana, fazendo vistoria em todos os locais de votação. Neste momento estamos com 492 bombeiros militares prontos para agir se necessário, mais 72 agentes de Defesa Civil. Nossa recomendação é para que as pessoas não consumam bebidas alcoólicas antes de dirigir para evitar acidentes”, disse o coronel.

TECNOLOGIA – A Polícia Militar do Paraná conta com apoio de ferramentas tecnológicas para auxiliar no policiamento e monitoramento aéreo e terrestre, fixo e móvel, do 1º turno das Eleições 2018, que ocorrem neste domingo (07/10): a principal é a sala de Gestão instalada no Estado Maior do Quartel do Comando-Geral, ligada a diversas câmeras no Paraná. Os principais pontos são no Tribunal Regional Eleitoral (TRE); em frente ao Colégio Estadual do Paraná e em frente a Polícia Federal no bairro Santa Cândida (todos em Curitiba) e na Região de Fronteira, com instalação de equipamentos em Marechal Cândido Rondon.

“Estamos buscando formas de trazer à população tranquilidade em grandes eventos como é o caso das eleições, desta maneira podemos monitorar algumas situações pontuais e melhor proteger a população”, afirma o Chefe do Estado Maior da PM, coronel Antônio Zanatta Neto.

Também está sendo feito o monitoramento aéreo por aeronaves do Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA), cujas imagens são repassadas à Sala de Gestão é replicadas ao Centro Integrado de Comando e Controle (CICCR), localizado na Secretaria de Estado da Segurança Pública.  Além do monitoramento, outra ferramenta que está ajudando o cidadão hoje, é o aplicativo Emergência Paraná, em complemento aos tradicionais números gratuitos, o 190 (emergência) e o 181 (denúncias).

A Sala de Gestão, instalada no Estado Maior do Quartel do Comando-Geral, conta com câmeras de monitoramento, em tempo real. Em frente ao Tribunal Regional eleitoral (TRE) uma câmera envia imagens da movimentação para a Sala de Gestão. O mesmo ocorre com o caminhão da PM (Comando e Controle Móvel) que está em frente ao Colégio Estadual do Paraná. Este caminhão conta com 14 câmeras que monitoram a região. Outro caminhão, do mesmo modelo, atua na região de fronteira, instalado em Marechal Cândido Rondon, com duas câmeras de monitoramento, sendo uma térmica.

Com estes sistemas a PM vai identificar e registrar focos de confusão, caso haja, e poderá tomar medidas imediatamente, com o repasse de informações para as equipes policiais que estejam no local e, por ventura, não tenham identificado a situação.

APP – Além disso, lançado esta semana, o aplicativo Emergência Paraná poderá ser usado pela população para acionamento da Polícia Militar. Esta ferramenta está à disposição do cidadão da grande Curitiba e trata-se de um novo canal de acionamento da Polícia Militar para os casos de emergência, em complemento ao telefone gratuito 190. As pessoas poderão baixar o aplicativo gratuitamente em seus celulares, pelo Google Play, desde que tenham o sistema operacional Android.

Bem Paraná

Facebook Comments
Compartilhe: