Cotidiano

Paraná registra seis mortes por arma de fogo diariamente

Em 2013, eram 1.901 mortes; em 2016, 2.229 (Divulgação)

A cada dia, seis pessoas morrem no Paraná vítimas de disparos de arma de fogo. É o que revela levantamento feito pelo Bem Paraná com base nos dados do Datasus, do Ministério da Saúde. Em 2016, último ano com dados disponíveis, foram 2.229 óbitos, alta de 17,3% na comparação com 2003, ano em que foi aprovado o Estatuto do Desarmamento.



Se não conseguiu conter o avanço das mortes por arma de fogo, por outro lado o Estatuto ao menos conseguiu frear o avanço das mesmas. Prova disso é que entre 1990 e 2003, antes da Lei nº 10.826 entrar em vigor, o número de óbitos havia crescido 151,5% no estado, passando de 756 para 1.901.

Com base no Experimento de Sèries Temporais (metodologia adotada pela Unesco e pelo Mapa da Violência para determinar a relação entre as políticas de controle de armas e os índices de mortalidade por arma de fogo), é possível estimar então que 12.183 vidas foram poupadas com a aprovação do Estatuto, há quase 15 anos.

Ademais, a restrição ao porte e posse também fez cair os índices de suicídio por arma de fogo, que passaram de 102 em 2003 para 56 em 2016 (queda de 45,1%). Nos 14 anos anteriores à aprovação do Estatuto, o índice havia crescido 13,33%, sendo que em 1996 foi registrado o recorde de ocorrências, com 160.

Por outro lado, a notícia negativa é o recrudescimento das mortes por arma de fogo nos últimos anos. Em 2015,  haviam sido 2.103 registros, o menor número desde 2004, ano em que a campanha do desarmamento teve maior publicidade. Já no ano retrasado foi verificada alta de 5,99%. E o grande responsável são os homicídios.

Em 1980, primeiro ano com dados disponíveis, os homicídio representavam 60,26% do total de mortes por arma de fogo. Atualmente, já respondem por 95,33% dos casos.

Quando considerado o total de homicídios no estado (foram 2.992 em 2016), as mortes por arma de fogo respondem por 71,02% das ocorrências. Em 1980, esse porcentual era de 44,16%.

Estado é o nono colocado no ranking nacional

Apesar do índice de seis mortes por dia decorrentes do uso de arma de fogo, o Paraná apresenta uma situação muito mais alentadora do que grande parte dos estados brasileiros. Em todo o Brasil, foram registradas 46.683 mortes por arma de fogo em 2016.

Prova disso é que o estado, o sexto mais populoso do país, é apenas o novo com relação ao número de mortes por arma de fogo. O líder no ranking é a Bahia, que em 2016 viu 5.914 vidas serem ceifadas dessa forma. Na sequência aparecem o Rio de Janeiro (4.099), Pernambuco (3.512), Minas Gerais (3.488), São Paulo (3.229), Pará (3.152), Ceará (2.954) e Rio Grande do Sul (2.712).

Números de 2003 a 2016 no Paraná

2016 – 2.229; 2015 – 2.103; 2014 – 2.193; 2013 – 2.148; 2012 – 2.546; 2011 – 2.464; 2010 – 2.737; 2009 – 2.785; 2008 – 2.651; 2007 – 2.411; 2006 – 2.340; 2005 – 2.162; 2004 – 2.061; 2003 – 1.901.

Facebook Comments
Compartilhe: