Geral

Moradores promovem abaixo assinado por conclusão de viaduto

Obras na BR-153, perímetro urbano de Santo Antônio da Platina estão paradas desde o dia 2 de janeiro

Zezão se reuniu com moradores para esclarecer situação do trevo e unir forças (Divulgação)

Moradores dos bairros Jardim Santa Crescência e Jardim Monte Verde, em Santo Antônio da Platina, estão promovendo um abaixo assinado para pedir à Justiça Federal, Vara de Jacarezinho, a retomada das obras do viaduto no perímetro urbano (situado no km 41) iniciado pela Concessionária Triunfo/Econorte, que administrava o trecho. As obras estão paradas desde o dia 2 de janeiro, data que a empresa suspendeu também a manutenção da estrada e os serviços de socorro.



Os moradores ressaltam que o abaixo assinado é de interesse público e que a paralisação já coloca em risco quem trafega pelo local, além de causar diversos transtornos para a comunidade platinense. O trevo onde está suspensa a obra tem grande fluxo diário de caminhões e carros, dificulta o acesso ao Hospital Regional (a principal maternidade do Norte Pioneiro), atrapalha o acesso à Faculdade de Santo Antônio da Platina (FASA/Uniesp) e prejudica centenas de famílias que moram na região.

A vereadora Miriam Montanheiro destaca que a obra, projetada para ser entregue em abril deste ano, vai prejudicar também a tradicional feira agropecuária (Efapi) do município, que acontece no Parque de Exposições Alício Dias dos Reis. Afinal, se o trânsito já era complicado antes das obras, se agravou ainda mais com o trevo parcialmente interditado.

A parlamentar aponta ainda que não será possível a transferência da base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o prédio localizado na entrada do Parque de Exposições –  por se tratar de um ponto estratégico. “Infelizmente não será possível fazer a mudança do SAMU enquanto esta situação não for resolvida. A administração já tinha anunciado que as novas instalações seriam naquele ponto específico para facilitar os atendimentos de urgência, mas sem o trevo pronto fica inviável”, lamentou.

NOVA AUDIÊNCIA – Segundo Miriam, na próxima semana ocorrerá uma audiência com um juiz federal que se prontificou a ouvir o caso específico sobre esta obra em Santo Antônio da Platina e, por isso, é preciso unir forças. “Angariando no mínimo cinco mil assinaturas já temos um número expressivo para ter mais força e almejar um resultado mais rápido em prol do nosso município”, disse.

ONDE ASSINAR – O abaixo assinado está com muitas cópias disponíveis em pontos estratégicos do município, paróquias, Câmara de Vereadores, Prefeitura, Fanorpi, Imobiliária Markize, Rádio Difusora Platinense, Mega FM e Associações de Bairros. Miriam orienta que os interessados em angariar assinaturas podem entrar em contato com qualquer um dos órgãos citados. A equipe envolvida na organização do abaixo assinado também estuda a viabilidade de angariar assinaturas online, mas ainda não foi confirmado.

UNIÃO – Na última sexta-feira (8), o prefeito José da Silva Coelho Neto, o Professor Zezão e sua equipe promoveram uma reunião com os moradores para esclarecer a situação do viaduto e medidas que o município já tomou. A reunião contou também com a diretora da Faculdade de Santo Antônio da Platina, Graça Zurlo, que se prontificou em mobilizar os acadêmicos.

PREJUÍZO – As obras do trevo, iniciadas em agosto de 2018, tem orçamento estimado em R$ 19 milhões. De acordo com a assessoria da concessionária, a paralisação dos trabalhos no trecho ocorreu em razão de uma decisão da Justiça Federal que impede a cobrança do pedágio instalado na Praça de Marques dos Reis, em Jacarezinho, e redução nos preços aplicados aos usuários em outras praças.

Facebook Comments
Compartilhe: