Cotidiano

Júri condena réu que assassinou desafeto em frente a cemitério

Rogério Domingues Pedro ‘pegou’ nove anos e 15 dias de prisão pelo crime de homicídio simples

Juíza Marcela Mansano no momento em que anunciava a sentença do réu (Júnior Queiroz)

Rogério Domingues Pedro, 37, denunciado à Justiça pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) pelo crime de homicídio praticado em janeiro de 2011, em Santo Antônio da Platina, chegou espontaneamente ao Fórum Criminal da Comarca na manhã desta quarta-feira (06) para ser julgado pelo Conselho de Sentença e deixou o local algemado para cumprir a condenação de nove anos e 15 dias de prisão proferida pela juíza Marcela de Lourdes de Oliveira Ribeiro Mansano.



De acordo com o MP, representado pelo promotor de Justiça Hugo Napole Leone Cunha, no dia 1º de janeiro de 2011, por volta das 23h50, na avenida Coronel Oliveira Motta, centro, próximo ao cemitério São João Batista, o réu Rogério Domingues Pedro, “com a intenção de matar”, desferiu vários golpes de faca na vítima Ismael Lúcio, que faleceu em decorrência dos ferimentos sofridos.

A defesa do réu, representada pelo advogado Américo Ricardo de Godoy, alegou que ele agiu em legítima defesa, pois constantemente era agredido pela vítima em consequência de transtornos provocados pelo consumo de bebida alcoólica.

O julgamento começou por volta das 9 horas e terminou antes do meio dia. Cerca de 10 pessoas acompanharam as oitivas das testemunhas e os pronunciamentos do Ministério Público e da defesa réu.

O advogado Américo Ricardo de Godoy não informou se pretende recorrer da sentença condenatória do réu junto ao Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

 

Compartilhe: