Esporte

Jogadores do Fluminense pagam contas e emprestam dinheiro a funcionários sem salário

Mesmo sem receber dada a crise financeira do clube, atletas ajudam trabalhadores que ganham menos. Atraso é de dois meses na CLT e de três de direitos de imagem

Grupo tricolor enfrenta atraso salarial — Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

Os jogadores do Fluminense adotaram, nos últimos meses, uma postura de solidariedade para com os funcionários do clube, que, sem receber salário, enfrentam dificuldades financeiras. Atletas pagaram contas e emprestaram dinheiro aos trabalhadores que recebem menos no intuito de amenizar os contratempos causados pela crise econômica nas Laranjeiras.



A situação não é tratada de forma pública pelos jogadores, afinal, eles não têm o interesse de fazer publicidade do tema. Como a única preocupação é com o bem estar dos funcionários, temem que o caso possa ser interpretado como uma ação de marketing pessoal.

Porém, com a intensificação da crise, a ajuda passou a única forma de amenizar o problema. Atletas já pagaram contas de energia elétrica e gás assim como emprestaram dinheiro para compra de alimentos e transporte.

Faxineiros e seguranças, por exemplo, que recebem menos, foram beneficiados pela ação. A direção do Fluminense, mais de uma vez, reiterou o compromisso de regularizar os débitos e afirmou estar trabalhando para resolver a pendência o mais rápido possível.

O atraso dos funcionários é de dois meses (CLT) – quem recebe menos de R$ 4 mil tem um mês sem receber. Os jogadores estão com dois meses (CLT) e três meses de direitos de imagem. O saldo total da dívida é de aproximadamente R$ 10 milhões.

* Edgard Maciel de Sá e Hector Werlang — Rio de Janeiro,globoesporte.com

Facebook Comments
Compartilhe: