Cotidiano

Homem que teve perna furada por lança queria ficar preso

Detido por perturbação de sossego, ‘João Capeta’ ficou gravemente ferido ao tentar pular grade da delegacia

João Batista Porto, conhecido por ‘João Capeta’, que no fim da manhã desta segunda-feira (6) se feriu gravemente ao tentar pular a grade da 38ª Delegacia Regional de Polícia de Santo Antônio da Platina, queria permanecer preso pelo crime que cometeu horas antes na cidade.



De acordo com a Polícia Militar, Porto tentou invadir uma casa durante a madrugada na rua Pedro Claro de Oliveira – Vila Claro. Ele foi detido por policiais da Rádio Patrulha e conduzido para a Delegacia, onde assinou Termo Circunstanciado (TC) e foi liberado.

Transtornado, possivelmente por efeito de droga, segundo a PM, ‘João Capeta’ resistiu à liberdade ao ser conduzido pelos policiais até a rua, dizendo que queria permanecer preso em razão de supostas ameaças de morte que estaria recebendo. Ele tentou agredir um dos soldados que o deteve na madrugada por violação de domicílio, e quis impedir a saída da viatura da Delegacia.

Poucos minutos depois, o investigador de plantão ligou novamente para a PM para conter ‘João Capeta’, que tentava pular as grades da Delegacia e acabou gravemente ferido por uma das lanças da estrutura, que perfurou sua perna esquerda.

Socorrista do Corpo de Bombeiros e do Samu tiveram que cortar a grade para encaminhar Porto ao Pronto Socorro. Ele recebeu atendimento médico, e antes do meio-dia deixou a unidade hospitalar.

Facebook Comments
Compartilhe: