Acidente

Homem morre após cair em penhasco em Joaquim Távora

Corpo de João Neto foi localizado pelos bombeiros no início da tarde (Antônio de Picolli)
Corpo de João Neto foi localizado pelos bombeiros no início da tarde (Antônio de Picolli)

A Polícia Civil instaurou inquérito para investigar as circunstâncias da morte de João de Souza Neto, 34, morador no bairro Vila Nova, em Joaquim Távora. Seu corpo foi encontrado no início da tarde desta terça-feira (22) pelo Corpo de Bombeiros, em um penhasco com cerca de 40 metros de profundidade à margem da PR-092.



De acordo com a irmã da vítima, Sandra de Souza, 39, Neto despareceu no início da tarde de segunda-feira (21), após um surto psicótico. “Havíamos acabado de chegar do hospital, onde pedi ajuda para interná-lo em função do quadro depressivo que ele vinha apresentando. Mas infelizmente não fomos atendidos. Pouco depois de chegarmos em casa, ele saiu correndo e pulou em uma ribanceira à margem da rodovia (PR-092). Depois disso ele sumiu”, disse a irmã.

Sandra conta que saiu imediatamente à procura de ajuda ao irmão no hospital e na Delegacia, mas que novamente ela foi informada de que o socorro não seria possível. “Retornei ao hospital, onde não tive a devida atenção, e depois fui à Delegacia, mas o policial me disse que estava sozinho e que nada poderia fazer para me ajudar. Então eu mesmo desci a ribanceira que meu irmão havia pulado e depois andei pela rodovia à procura dele, mas não o encontrei. Somente no fim do dia a Polícia Militar começou as buscas, que logo foram interrompidas por causa do anoitecer”, complementou.

Os trabalhos para localizar a vítima foram iniciados pelo Corpo de Bombeiros de Santo Antônio da Platina nas primeiras horas da manhã desta terça-feira. As equipes chefiadas pelo sargento Luiz Carlos Souza vasculharam a área onde a vítima havia pulado, mas sem sucesso. Somente no início da tarde, em um penhasco com cerca de 40 metros de profundidade em um ponto um tanto distante do local onde as buscas começaram os bombeiros finalmente localizaram a vítima, porém, já sem vida.

João de Souza Neto tinha várias fraturas em função da queda, e segundo as equipes de resgate ele teve morte instantânea. Seu corpo foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Jacarezinho.

Segundo a família, João Neto fazia tratamento para depressão havia 16 anos, e recentemente ele perdeu a mãe e um irmão.

 

Compartilhe: