Acidente

Feriadão violento nas estradas que cortam o Norte Pioneiro

Em um único acidente na noite de sábado (13), cinco pessoas morreram em Pinhalão. Em todo o Paraná foram 16 mortes nas rodovias estaduais e federais

Cinco ocupantes de um Uno morreram na noite de sábado (13) na em um grave acidente PR-272 (Divulgação/PRE)

O feriadão prolongado de Nossa Senhora de Aparecida foi violento nas estradas que cortam o Norte Pioneiro. Em um único acidente registrado pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE) na noite de sábado (13), na PR-272, no trecho entre Japira e Pinhalão, cinco pessoas morreram e duas ficaram feridas em uma colisão frontal envolvendo um Fiat Uno e um caminhão. De acordo com os organismos de segurança, em todo o Paraná 16 pessoas morreram entre a tarde de quinta-feira (11) e noite de domingo (14) nas rodovias estaduais e federais do Estado.



Conforme a PRE, no acidente da PR-272 o motorista do carro invadiu a pista contrária e bateu de frente com o caminhão. Além das cinco pessoas que morreram na colisão (dois homens de 57 e 74 anos, e três mulheres de 56, 57 e 67 anos), outras duas (uma mulher, de 52 anos, e uma criança, de 12) que viajavam no porta-malas do veículo ficaram gravemente feridas. Todas as vítimas são de Japira. O motorista do caminhão não se feriu.

Na noite de sexta-feira (12), outra colisão frontal na PR-439 feriu o ex-presidente da Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Platina, Francisco Faustino de Proença Júnior (PPS), o ‘Chiquinho Net’. Ele retornava de Ribeirão do Pinhal, quando desviou de um motociclista que cruzou a rodovia e, por consequência da manobra, atingiu um Fiat Palio que seguia na pista contrária. O político fraturou a clavícula e três costelas. Segundo a família, na tarde de sábado (13) exames mostraram água em um dos pulmões de Chiquinho, razão pela qual ele permaneceria sob observação médica no Hospital Nossa Senhora da Saúde. O motorista do Palio cortou uma das orelhas, mas dispensou atendimento médico. O motociclista que provocou o acidente chegou a cair no asfalto, mas levantou-se e fugiu do local sem prestar socorro às vítimas.

Balanço estadual

Balanço do Batalhão de Polícia Rodoviária estadual divulgado nesta segunda-feira (15) aponta que durante o feriadão prolongado houve 70 acidentes de trânsito, com 64 pessoas feridas e 11 mortes, números, no entanto, inferiores se comparados com o mesmo feriado do ano passado, quando foram 132 acidentes, 150 feridos e 12 óbitos.

O trabalho preventivo da PRE foi realizado em mais de 12 mil quilômetros de estradas estaduais e envolveu todo o efetivo da unidade, desde as equipes operacionais ao pessoal administrativo das seis companhias estabelecidas nas regiões do Estado.

O policiamento focou pontos estratégicos e onde há mais incidência de acidentes e de infrações por excesso de velocidade, embriaguez ao volante, entre outros delitos de trânsito.

“Tivemos uma queda acentuada nos acidentes, mas infelizmente a imprudência acaba sendo um fator determinante na causa de acidentes com morte”, disse o porta-voz do Batalhão, capitão Wladimir Denkewski. Segundo ele, devido à chuva que predominou em várias regiões do estado durante o feriado houve menos registros de autuações e de imagens de radar nas rodovias estaduais.

O balaço de acidentes registrados durante o feriado mostra redução de 46,9% nos casos, de 8% nas mortes e de 57,3% de pessoas feridas, em comparação com o mesmo feriado de 2017. Os atropelamentos também tiveram queda (de cinco casos em 2017 para dois este ano).

As autuações de infração de trânsito nas rodovias neste feriado foram 1.299, 44,3% a menos que no ano anterior (2.336 infrações lavradas). As ações de combate à embriaguez ao volante, seja por abordagens preventivas ou flagrantes, resultaram em quatro autuações e outras quatro pelo artigo 306, este último que acaba com o encaminhamento do infrator à delegacia. No mesmo feriado do ano passado foram registradas nove infrações pelo artigo 165 e sete pelo artigo 306.

Ao longo dos principais trechos das estradas do Estado, a Polícia Rodoviária fez a fiscalização para coibir o excesso de velocidade, utilizando radares móveis. Durante o feriado foram feitas 2.536 imagens de radar, 53% a menos que o mesmo feriado do ano anterior, quando foram 5.402 imagens.

Rodovias Federais

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou 5.904 veículos transitando acima dos limites máximos de velocidade nas rodovias federais durante a Operação Nossa Senhora Aparecida, no Paraná. Ao longo dos quatro dias de operação, iniciada na quinta-feira (11) e encerrada no domingo (14), cinco pessoas morreram e104 ficaram feridas. As equipes da PRF atenderam 80 acidentes.

A PRF também registrou 62 flagrantes de motoristas dirigindo sob influência de bebidas alcoólicas, 350 manobras proibidas de ultrapassagem e 44 veículos com crianças sendo transportadas sem o equipamento de retenção adequado à idade (bebê-conforto, cadeirinha ou assento de elevação).

No total, 224 veículos foram recolhidos pelos policiais rodoviários federais, por diferentes irregularidades.

Entre as causas dos cinco acidentes fatais atendidos pela PRF estão velocidade incompatível com o trecho, falta de atenção do motorista ou do pedestre e falha mecânica. Todas as cinco mortes ocorreram em trechos de reta. Três delas, em pista seca.

Das cinco vítimas mortas, duas eram motociclistas. Uma, ciclista, e um pedestre. A quinta vítima dirigia um Fusca, na noite de quinta-feira (11), quando teve o seu carro atingido por um semirreboque, que se desprendeu de um caminhão que seguia no sentido contrário. O acidente ocorreu após uma curva, na BR-153, em Mallet (PR), região dos Campos Gerais.

Comparativo

No mesmo feriado prolongado de 2017 – quando a operação teve um dia a mais de duração, já que o dia 12 de outubro, naquele ano, caiu em uma quinta-feira – oito pessoas morreram, 126 ficaram feridas e a PRF atendeu 163 acidentes.

Facebook Comments
Compartilhe: