Geral

Ex-agente penitenciário é preso e polícia desconfia de relação criminosa com detentos

COPE. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um ex-agente penitenciário foi preso pelo Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) nesta quarta-feira (1º) suspeito de tentar se passar por policial civil. Ele mantinha documentos falsos, algema e jalecos da corporação. A suspeita ainda é que ele tivesse relação com presos. A identidade dele não foi revelada e o caso segue sendo investigado.



Policiais cumpriram o mandado de prisão na casa do ex-agente, que estava sendo investigado há meses. O delegado responsável pelo COPE, Rodrigo Brown, explicou que o ex-agente tentava de passar por policial. “Esse cidadão aí é um ex-agente penitenciário com contratação temporária, mas permanecia prestando serviço na Delegacia de Piraquara, mesmo depois do encerramento do seu contrato. Uma equipe do Cope esteve no local e se certificou disso. É um crime que não prevê flagrante e, então, depois do mandado de prisão expedido pela Justiça, ele foi preso em casa”, descreveu o delegado.

Na casa do ex-agente, policiais descobriram que ele mantinha documentos e outros objetos ilícitos. “Para nossa surpresa, havia materiais ilícitos na casa dele, dando a entender que ele participava de ações criminosas, envolvido com atividades ilícitas, como venda de celulares a presos e outras ações que estamos investigando”, descreveu Brown.

Dinheiro em espécie, algema, jaleco e carteira funcional falsa da Polícia Civil foram apreendidos. “Ali consta que ele possui porte de arma, o que naquela época não era previsto ainda. Ele foi autuado pela apropriação de objetos da delegacia. Também havia documentos pessoais de presos e pertences”, finalizou o delegado

O agente penitenciário foi autuado pelo crime de peculato cuja pena pode chegar até 12 anos de prisão, além de responder Termo Circunstanciado (TC) por usurpação de função pública como agente penitenciário.

Banda B

Facebook Comments
Compartilhe: