Acidente

Criança de quatro anos morre em incêndio no Paraná; outras seis conseguiram sair

Um curto circuito pode ter motivado o incêndio. Polícia vai investigar

Colaboração/Banda B

Uma criança de quatro anos morreu em um incêndio de grande proporção na zona rural de Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba, na noite desta quinta-feira (2). Letícia Nauanê foi a única, entre outras seis crianças e a mãe, que não conseguiu sair da casa atingida pelo fogo. Um curto circuito pode ter motivado o incêndio.



A casa atingida pelo fogo ficava na localidade de Pé de Erva, era grande e abrigava duas famílias, com divisões por paredes. De acordo com informações repassadas por vizinhos, Letícia estava com a mãe e a irmã, quando o incêndio começou do lado delas da casa. “Tinham duas famílias na casa e o fogo começou nessa onde estava a menina. Foi muito rápido e logo passou para a outra, onde tinha mais seis crianças. Elas começaram a gritar, na outra casa a mãe saiu com a menor no colo, mas a Letícia ficou. Quando voltaram para pegar, o fogo já tinha pego tudo”, contou Ana de Andrade, uma das moradoras da região, que auxiliou no resgate.

Ela relatou à Banda B que o fogo começou na parte de cima da casa, em uma instalação elétrica que estava sendo trocada. “Falaram que estavam trocando os fios elétricos da casa, parece que desde cedo estavam vendo isso. Até a dona da casa falou que era para cuidar porque senão poderia pegar fogo”, relembra Ana.

Outro vizinho que participou do resgate das crianças, Juarez Medeiros, disse que tentou voltar para buscar Letícia, mas que o fogo já tinha tomado conta da casa. “Quando eu ouvi os estalos já corri, mas só consegui salvar a neném de colo e as seis crianças que estavam na outra casa. Eu fui entrar de novo, mas o fogo não dava mais, que tristeza”, descreveu. 

Botijões de gás explodiram com o incêndio e a casa ficou completamente destruída. O Corpo de Bombeiros de Fazenda Rio Grande foi chamado, mas o fogo já tinha se alastrado, rapidamente.  A tenente Sabrina explicou que a destruição foi completa. “Encontramos duas casas conjugadas completamente destruídas, eram metade de alvenaria e madeira, com cerca de 200 m², parcialmente grande”, analisou.

Além da destruição total da casa, parte da parede da residência da vizinha foi atingida pelo fogo, mas os bombeiros conseguiram evitar que a casa fosse incendiada. Oficialmente não há confirmação sobre o curto circuito, apenas o Instituto de Criminalística poderá afirmar a real causa do incêndio. O corpo da pequena Letícia Nauanê foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML).

Facebook Comments
Compartilhe: