Cidades

Chefe da Vigilância Sanitária palestra sobre caramujos africanos, escorpiões e Dengue

Nesta quarta 24, a equipe da Vigilância Sanitária, liderada por Eliane Rodrigues dos Santos Oliveira, esteve no Balneário da Alemoa, para debater com a comunidade sobre o aumento dos caramujos africanos, escorpiões e Dengue. Participaram do encontro, além dos profissionais da Vigilância, as ACS e a técnica de enfermagem Débora, do Posto de Saúde da Alemoa. O espécime encontrado no Balneário é o caramujo-gigante-africano, Achatina fulica, oriundo da África é capaz de por até 400 ovos por ninhada. Ele também é chamado de acatina, caracol-africano, caracol-gigante, caracol-gigante-africano, caramujo-gigante, caramujo-gigante-africano ou rainha-da-África e vem causando desconforto para os moradores, bem como para turistas que frequentam o Balneário.



Durante a palestra os profissionais, orientaram os moradores de como proceder no combate do aumento do caramujo africano. Eliane reiterou o que disse em reportagens anteriores, sobre o caramujo africano, que se espalhou em todas as regiões do Brasil e sua extinção se tornou quase impossível. “O que orientamos é o trabalho de catação que cada morador tem que fazer, para tanto alguns cuidados devem ser tomados, como a utilização de luvas, bem como a quebra dos caramujos e enterrá-los, até porque a presença dos caramujos vazios expostos ao relento pode acondicionar água e contribuir para a proliferação do Aedes Aegypti. Aproveitamos também para falar do extermínio de locais apropriados para esconderijos de escorpiões. Ainda sobre os caramujos africanos, tem que haver um entrosamento parceiro entre o poder público e a comunidade, no combate a proliferação desses indivíduos que se reproduzem de maneira muito rápida, Se cada morador realizar o trabalho de catação na sua propriedade conseguimos diminuir bastante a reprodução desses indesejáveis visitantes”, ressaltou Eliane.

Agência Criativa / David Batista

Facebook Comments
Compartilhe: