Cidades

Cambará volta a cobrar pedágio com fechamento de praça em Jacarezinho

Praça de pedágio na BR-69, em Cambará, será reativada (Arquivo)

Após decisão da Justiça Federal nesta quinta-feira, 22, que determinou o fechamento da praça de pedágio da Econorte em Jacarezinho, a concessionária deve reativar, imediatamente, a antiga praça de pedágio na BR-369, em Cambará. Segundo uma fonte, a cobrança deve começar a qualquer momento, assim que estrutura for concluída.



Apesar de a Justiça Federal determinar a suspenção imediata da cobrança de pedágios na praça de Jacarezinho, a redução em 26,75 % dos preços das tarifas nas outras praças, o início em 30 dias da construção do Contorno Norte de Londrina e o bloqueio de R$ 1 bilhão da empresa e de suas controladoras, a Triunfo Econorte ainda aguarda o comunicado oficial para cumprir a ordem judicial e segue cobrando as tarifas.

Com a decisão anunciada no fim da tarde de quinta-feira (22) pelo juiz Rogerio Dantas Cachichi em ação movida pelo Ministério Público Federal, com o apoio do Governo do Estado, que faz parte do polo ativo da ação, os efeitos dos termos aditivos e atos administrativos firmados nos últimos anos estão suspensos e retoma o contrato original das obras assinado entre a concessionária e o DER em 1997.

Segundo o magistrado, devido aos fatos citados nas duas fases da Operação Integração da Força Tarefa da Lava Jato – que apura irregularidades nos contratos de concessão do Estado do Paraná – e nos depoimentos de colaboradores há fortes indícios de existência de esquema de corrupção sistêmica que produziu aditivos para favorecer as empresas.

De acordo com a decisão, as cancelas da praça de Jacarezinho devem ser abertas de imediato, “vedada a cobrança de tarifas no local” e “ a retomada do cronograma original das obras da concessão seguindo a metodologia proposta pela Procuradoria do Estado do Paraná”, o que, em tese, permitiria a reabertura da praça de pedágio na BR-39, em Cambará.

Facebook Comments
Compartilhe: