Agronegócio

BRF recolhe lotes de frango com suspeita de contaminação por salmonella

Foto: Agência Brasil

O Ministério da Agricultura (Mapa) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) foram comunicadas sobre o recolhimento voluntário de 464 toneladas de carne de frango por suspeita de presença da bactéria Salmonella enteritidis da empresa BRF.



Ao todo, segundo o Mapa, a empresa está recolhendo 164,7 toneladas de frango in natura, em 13 estados do território nacional, e 299,6 toneladas destinadas ao mercado internacional.

No Brasil, a carga foi comercializada no Paraná, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

A BRF explicou que, “caso esses alimentos não sejam completamente fritos, cozidos, assados ou manuseados conforme descrito nas embalagens, a Salmonella enteritidis representa risco à saúde”. A companhia comunicou ainda, que destacou grupo de especialistas para investigar as origens deste único caso, com o objetivo de garantir a adoção das medidas apropriadas para evitar a recorrência do problema.

O Mapa também alerta que os consumidores devem estar atentos as informações de identificação das embalagens, para checar nome, peso, marca, data de fabricação e origem dos produtos.

Lotes suspeitos:

O Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Mapa está acompanhando o recolhimento, assim como a destinação correta do produto em estoque e o que retornará à indústria.

De acordo com o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, José Guilherme Leal, “foi correto o procedimento adotado pela empresa na identificação do problema, no recolhimento voluntário do produto e na comunicação ao ministério e à Anvisa”.

Facebook Comments
Compartilhe: