Policial

BOPE prende 715 e apreende mais de 1,7 tonelada de drogas

O Batalhão de Operações Especiais (BOPE) da Polícia Militar do Paraná apreendeu mais de um 1,7 tonelada de maconha e 167 armas de fogo e prendeu 715 pessoas no primeiro semestre deste ano. A unidade também apreendeu outras drogas, munições, cumpriu mandados, atuou em grandes eventos e recuperou veículos e objetos roubados. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (5) pela unidade.



O BOPE é uma unidade especial e tem como missão específica o recobrimento a outros batalhões de área e é empregado em situações como rebeliões, sequestros, manifestações, entre outras de alta periculosidade. No entanto, como unidade da Polícia Militar, seu papel fundamental é a prevenção, conforme explica o comandante do batalhão, tenente-coronel Hudson Leôncio Teixeira.

“A prevenção é feita, principalmente, por meio de patrulhamento e abordagens em vias públicas e, por vezes, quando desenvolvemos operações desta envergadura, nas revistas e buscas pessoais, os policiais acabam encontrando drogas e, independente da quantidade, conforme determina a lei, encaminha os envolvidos para as delegacias”.

De 1º de janeiro a 30 de junho deste ano o BOPE apreendeu mais de 1,723 tonelada de maconha, 13,8 quilos de crack, 1,19 quilos de hahixe e 6.171 comprimidos de ecstasy. “As apreensões são resíduos do nosso foco principal, o trabalho preventivo. Quando retiramos drogas de circulação, e encaminhamos os responsáveis à polícia judiciária, estamos reprimindo ações de gangues e outros ilícitos, bem como prevenindo crimes incontáveis, além de evitar que muitas pessoas consumam aquelas drogas, portanto também preservamos a saúde delas”, diz o comandante.

No mesmo período, o BOPE abordou 25.005 pessoas, das quais 715 foram presas e 48 adolescentes apreendidos. Segundo o tenente-coronel, a prisão de pessoas envolvidas com drogas também é importante para o combate à criminalidade. “Ao retirarmos das ruas pessoas envolvidas com o tráfico de drogas, prevenimos também o cometimento de outros crimes como furtos e roubos de residências e veículos, homicídios, bem como interrompemos aquele ciclo da droga”.

Para o comandante, é muito importante também a apreensão de armas de fogo. “Armas ilegais geralmente são usadas pelos criminosos para cometerem roubo a mão armada, ameaçar e tirar vidas de pessoas; desta forma, ao recolhermos 167 armas de fogo nos primeiros seis meses deste ano, evitamos crimes imensuráveis, bem como salvamos vidas”, afirma. A maioria das armas apreendidas é compostas por revólveres e pistolas, mas o BOPE também apreendeu no primeiro semestre seis fuzis.

Compartilhe: