Cidades

Atendimento noturno na UBS Central de Ibaiti completa dois anos de sucesso

Informe Policial




Uma das primeiras medidas tomadas pelo prefeito Antonely Carvalho, no início da nova gestão, foi a implantação do terceiro turno de atendimento, com horário estendido na Unidade Básica de Saúde Central (UBS). O atendimento noturno começa a partir das 18 horas, realizando consultas médicas para a população que não tem condições de procurar a unidade em horário durante o dia.

Há dois anos trabalhando em três turnos de atendimento, A UBS Central é uma das primeiras do Paraná a introduzir este tipo de atendimento, segundo a Assessoria de Comunicação, assinalando que o novo horário é sucesso principalmente para os trabalhadores que ainda podem agendar suas consultas por telefone e ir até a unidade somente na hora marcada.

Para o prefeito, o projeto adotado em fevereiro de 2017 garante acesso a saúde a todos os moradores e busca promover a saúde do trabalhador. “Muitas vezes o trabalhador sai de casa ainda muito cedo e só volta no fim do dia ficando difícil ir até uma unidade de saúde para se consultar ou acompanhar um parente. Com o horário noturno, a mulher trabalhadora e o homem trabalhador terão a sua disposição todas as vantagens que esse tipo de serviço oferece”, ressalta Antonely.

A implantação do terceiro turno de atendimento nas unidades de saúde no país é uma das principais propostas do novo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. O ministério planeja implementar o terceiro turno de atendimento, com horário estendido, em unidades de saúde que atualmente abrem das 7h às 11h e das 13h às 17h. Segundo ele, o objetivo é reestruturar a atenção à saúde básica no país.

A proposta para implantação do terceiro turno no Brasil ainda está em estudo. Em Ibaiti o projeto municipal já funciona com sucesso nos dois primeiros anos da atuação gestão.  A UBS Central também continua com o atendimento em horário normal das 7 às 17 horas.

“A ampliação do horário facilitou o atendimento aos trabalhadores, que agora realizam consultas e outros procedimentos a partir das 18 horas. Essa população precisava desse benefício, mas nem sempre conseguia alterar o horário de trabalho para uma consulta”, observa o secretário de Saúde Wilha Galdino.

Facebook Comments
Compartilhe: