Cotidiano

Após outro homicídio, população cobra mais segurança

Empresário foi encontrado morto em sua residência horas depois de ter recebido vários golpes

A morte do empresário Donivaldo Souza Filho, encontrado na manhã desta sexta-feira (27) em sua residência no distrito administrativo da Cachoeira, em Ribeirão Claro, revoltou a população, que exige medidas urgentes para melhorar a segurança pública no município. Ainda não se sabe o momento exato em que o crime ocorreu, mas a versão mais provável é que a vítima tenha sido executada nas últimas 24 horas. Cansada de esperar por melhorias na segurança pública, a população planeja manifestações para pressionar o governo estadual por aumento de efetivo policial.



A investigação da Polícia Civil trabalha com a hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte). O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Jacarezinho, para perícia. Informações preliminares apontam que Donivaldo foi atingido com objeto contundente em várias partes do corpo, especialmente a cabeça. Segundo a equipe de socorro que esteve no local, o traumatismo severo causado pelas pancadas expôs parte do cérebro da vítima.

O inquérito foi aberto e a investigação é conduzida pela delegada titular da Delegacia de Polícia Civil de Ribeirão Claro, Patrícia Cavalari Bocamino Taborda. O trabalho ainda é conduzido em sigilo, mas já foram colhidos depoimentos de testemunhas do crime e a expectativa é de que o caso seja esclarecido nos próximos dias.

Com número reduzido de policiais há vários anos, o sentimento de insegurança tem crescido entre os moradores a cada novo crime registrado na cidade. Revoltada, a população já se mobiliza para a realização de manifestações com o objetivo de chamar a atenção das autoridades estaduais. O aumento do efetivo policial, para o perímetro urbano e distrito administrativo da Cachoeira, aparece como principal reinvindicação.

Melhorias

Preocupado com a crescente onda de crimes e o aumento nos casos de tráfico de drogas no município, o prefeito de Ribeirão Claro, Mario Augusto Pereira, tem cobrado melhorias na segurança pública junto ao governo estadual. Nas últimas semanas foram enviados mais dois ofícios, o primeiro deles solicitando o aumento no número de policiais para o municípi. O documento foi encaminhado no dia 28 de julho ao comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar de Jacarezinho, tenente-coronel José Luiz de Oliveira.

Em ofício enviado à Econorte, concessionária que administra as praças de pedágio na BR 369 e BR-153, o chefe do executivo municipal solicitou a instalação de um radar, entre o pedágio próximo a Jataizinho e o Auto Posto Euro, local que já vitimou quatro ribeirão-clarenses, o mais recente deles no último final de semana. “Toda essa situação tem me deixado chateado porque o governo estadual não cumpriu os compromissos assumidos conosco e o resultado é esse crime bárbaro com requintes de crueldade”, disse.

Mario se solidarizou com a dor da família vítima de mais esse crime crime registrado em Ribeirão Claro. “É inadmissível que nosso povo fique a mercê de criminosos, com o aumento no número de homicídios e tráfico de drogas”, lamentou. “Ribeirão Claro virou terra de ninguém e nós continuaremos lutando para que o município tenha a atenção que merece junto ao governo do Paraná”, concluiu.

Facebook Comments
Compartilhe: