Segunda, 23/04/2018

Saúde 12/04/2018 - Luiz Guilherme Bannwart


Saúde alerta para surto de conjuntivite viral

Surto foi percebido no início da semana e os números ainda estão sendo contabilizado pelo Setor Epidemiologia


Somente na quarta-feira foram diagnosticados 40 casos de conjuntivite viral na cidade - (Antônio de Picolli)
A Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio da Platina informou na tarde desta quinta-feira (12), que o município enfrenta um surto de conjuntivite viral. Somente na quarta-feira (11), 40 casos foram diagnosticados no Pronto Socorro Municipal, mas os números são bem superiores.

De acordo com a diretora municipal de Saúde, Gislaine Galvão, o surto foi percebido no início da semana e os números ainda estão sendo contabilizado pelo Setor Epidemiologia.

A conjuntivite viral é uma inflamação do olho causada por vírus, como o adenovírus ou o herpes, por exemplo, que causam sintomas como vermelhidão no olho, remela excessiva, coceira e lágrimas.

Embora a conjuntivite viral muitas vezes desapareça sem necessitar de um tratamento específico, é altamente contagiosa e, por isso, enquanto o olho estiver vermelho existe uma grande chance de transmitir a infecção para outras pessoas, sendo recomendado ficar em casa.

Principais sintomas

Os sintomas que normalmente surgem no caso de uma conjuntivite viral são: coceira intensa nos olhos, produção excessiva de lágrimas, vermelhidão no olho, hipersensibilidade à luz e sensação de areia nos olhos.

Normalmente, estes sintomas surgem em um dos olhos e, após três ou quatro dias, o outro é contaminado e desenvolve os mesmos sintomas, que permanecem por quatro a cinco dias.

Como começa

A transmissão da conjuntivite viral dá-se através do contato com a secreção do olho da pessoa contaminada ou com a partilha de objetos, como lenços ou toalhas, que tenham entrado em contato direto com o olho afetado.

Outras formas de pegar a conjuntivite viral são: Usar a maquiagem de uma pessoa com conjuntivite, usar a mesma toalha ou dormir sobre o mesmo travesseiro de outra pessoa, partilhar óculos ou lentes de contato,
dar abraços ou beijos em alguém com conjuntivite.

A doença é transmissível enquanto durar os sintomas, por isso, a pessoa com conjuntivite deve evitar sair de casa, pois pode transmitir a doença muito facilmente, mesmo através de um simples aperto de mão, já que o vírus pode ficar na pele quando se coça o olho, por exemplo.

Além disso, existem alguns casos em que surge uma íngua dolorida junto do ouvido e que é provocada pela presença da infecção nos olhos, desaparecendo gradualmente com os sintomas do olho.

Remédios mais usados

Existem diferentes tipos de remédios que podem ser usados em caso de conjuntivite: colírios hidratantes ou lágrimas artificiais, pomadas com corticoides e colírios antivirais.

As pomadas corticoides e os colírios antivirais só podem ser usados sob orientação do oftalmologista, pois podem causar vários efeitos colaterais se não forem utilizados corretamente. Normalmente, os colírios antivirais são apenas utilizados em conjuntivites causadas pelo herpes.


2018 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432