Sexta, 24/11/2017

Saúde 07/04/2017 - Tribuna do Vale


Samu de Santo Antônio da Platina ganha ambulância zero quilômetro


Coordenadores do Samu de Cornélio Procópio entregaram a chave para a secretária Ana Cristina e equipe - (Antônio de Pícolli / Tribuna do Vale)
A unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu- de Santo Antônio da Platina recebeu na manhã desta sexta-feira, 7, uma ambulância zero quilômetro ano 2016/2016. O veículo vai substituir o antigo, ano 2010, que será doado ao município, de forma descaracterizada, para reforçar a frota da saúde municipal.

A chave da nova ambulância foi entregue pelos coordenadores de Frota e Geral do Samu de Cornélio Procópio, Luiz Antônio Marques e Amarildo Tostes à secretária municipal da Saúde Ana Cristina Micó da Costa, ao condutor socorrista Flavio Antônio de Souza e à técnica em enfermagem Inácia Carvalho Ferreira.

A secretária comemorou a chegada do novo veículo salientando que é necessário que a ambulância esteja em bom estado de conservação para que o atendimento de urgência seja feito sempre com agilidade e eficiência. Ela salientou ainda, que mesmo após cinco anos de Samu na cidade, ainda há moradores que não sabem definir qual a sua função. “Tem gente que acha que se trata de transporte para as unidades de saúde. Pessoas com dificuldades de locomoção, principalmente, costumam ligar para o 192 pedindo para ser levada a consultas ou exames médicos. Não é essa a função do serviço. O Samu é para emergência, principalmente na área urbana. Os bombeiros são mais para a estrada”, explicou lembrando que a má utilização do serviço pode comprometer todo o atendimento. “Quando surge a urgência, é preciso estar pronto, preparado para sair na hora. Não é possível ocupar a ambulância em outras circunstâncias senão a emergencial”, avisou.

A secretária ainda informou que cada saída da ambulância de sua base custa em média entre R$ 1.200 e R$ 1.400. “Nessas contas entram todas as despesas de manutenção do Samu na cidade. Santo Antônio não paga aluguel da instalação, mas se pagasse estaria incluído nesses cálculos também”, disse.

Para manter o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, os municípios pagam R$ 0,75 por habitante. Santo Antônio da Platina integra a central do Samu de Cornélio Procópio, que atende 43 municípios – 22 da abrangência da 19ª Regional de Saúde, em Jacarezinho, e 21 da 18º, sediada em Cornélio Procópio.

Segundo o coordenador geral, Amarildo Tostes, Santo Antônio da Platina é um dos municípios que mais utilizam os serviços do Samu. A média é de 5 atendimentos diários. A equipe conta com 10 pessoas, que sempre trabalham em duplas e no sistema de plantão.

A técnica em enfermagem contou que a equipe chega a fazer um parto por semana dentro da ambulância. “Quando somos chamados precisamos avaliar se dá tempo de levar a paciente até o hospital ou se é mais seguro acomodá-la bem e fazer o parto dentro do veículo. Como temos todos os equipamentos e somos treinados para isso, não temos nenhum problema nesse sentido. Mas mesmo acostumados, ver uma criança nascer sempre é uma emoção”, contou.


2017 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432