Sábado, 21/04/2018

Saúde 03/01/2018 - Da Agência Estadual


Paraná terá mais R$ 190 milhões para área da saúde


O governo federal repassará ao Paraná R$ 190,3 milhões para a área de saúde. Desses, R$ 20,1 milhões serão repassados diretamente ao fundo municipal de Curitiba. Os anúncios foram feitos nesta terça-feira (2), na sede da prefeitura de Curitiba, pelo ministro da Saúde Ricardo Barros.

A vice-governadora Cida Borghetti destacou a importância da parceria entre União, Governo do Estado e prefeituras. Segundo ela, os repasses anunciados representam uma economia de, em média, R$ 10 milhões por mês aos cofres estaduais. “O dinheiro que antes seria destinado a esses fins poderá ser redirecionado e aplicado em outras áreas para atender melhor a nossa população”, fala.

O repasse de R$ 179,7 milhões ao Estado será dividido para cinco principais fins: R$ 90 milhões para construção do Hospital da Criança de Maringá; R$ 45 milhões para hospitais filantrópicos e públicos municipais, incluindo os hospitais da capital; R$ 20 milhões para a ampliação de consultas e exames especializados através dos consórcios intermunicipais; R$ 17,4 milhões para aquisição de equipamentos destinados ao Hospital Regional do Centro-Oeste, em Guarapuava; e R$ 7,3 milhões para o telessaúde e telemedicina.

O diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde, Sezifredo Paz, representou o secretário Michele Caputo Neto na cerimônia. “O Sistema Único de Saúde (SUS) carece de financiamentos adequados, mas isso tem melhorado a cada dia. Esse recurso chega em momento oportuno e vai fortalecer não só os hospitais, mas possibilitará aplicação de novos recursos em atenção primária e secundária”, enfatiza.

“Estamos fazendo nada além da nossa obrigação, mas estamos fazendo muito bem-feito. Sabemos que os valores de custeio do SUS estão desatualizados, mas boas ações de gestão como esta auxiliam os estabelecimentos a melhorar a qualidade do atendimento e ofertar mais serviços”, diz o ministro.

Na ocasião também foram anunciadas habilitações de novos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) no Estado e de três Centros de Referência para Acidente Vascular Cerebral no Paraná: Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul; Santa Casa de Maringá; e Hospital Santa Rita, também em Maringá.

CURITIBA – Os R$ 20,1 milhões de Curitiba serão aplicados em serviços de média e alta complexidade: R$ 10 milhões para a manutenção e custeio de atendimentos de urgência e emergência, Samu, internamentos e exames; R$ 9,5 milhões para os hospitais Erasto Gaertner (R$ 2 milhões), Pequeno Príncipe (R$ 2 milhões), São Vicente (R$ 1,5 milhão), Cajuru (R$ 1 milhão), Evangélico (R$ 1 milhão), Santa Casa (R$ 1 milhão), Cruz Vermelha (R$ 500 mil) e Nossa Senhora das Graças (R$ 500 mil).

O Caps do bairro Portão vai receber R$ 612 mil. O local atualmente é habilitado como Caps II, mas funciona como um Caps III, incluindo leitos de internamento que exigem mais verba para custeio. “A Saúde exige investimentos constantes e, desde o ano passado, estamos realizando muito nesta área. O recurso anunciado hoje ajuda muito, mas continuaremos atrás do governo federal para realizar ainda mais”, explica o prefeito de Curitiba em exercício, Eduardo Pimentel.

2018 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432