Sábado, 18/11/2017

Agricultura 08/11/2017 - Tribuna do Vale


Mulheres do Café participam de rodadas de negócios e degustação


As Mulheres do Café do Norte Pioneiro enfrentaram um desafio no dia 1º de novembro, no Centro de Qualidade do Café do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) de Londrina-Pr: o 1º Cupping dos Nanolotes (lotes de café de baixa qualidade, de 0,5 até 2 sacos de 60 kg). O evento teve início com um desafio lançado pela equipe técnica do Instituto Emater aos doze grupos de mulheres do café dos doze municípios do Norte Pioneiro do Paraná (Curiúva, Figueira, Ibaiti, Japira, Jaboti, Pinhalão, Tomazina, Siqueira Campos, Salto do Itararé, Joaquim Távora, Carlópolis e Ribeirão Claro), logo após o Encontro das Mulheres do Café realizado em maio deste ano.

Qual era o Desafio: cada mulher preparar pelo menos 0,5 saco de café beneficiado oriundo de uma colheita seletiva, lavado, catado os verdes e seco com todo o cuidado necessário

Objetivos: Analisar o potencial de cada propriedade e das microrregiões; treinamento as mulheres em qualidade do café; divulgação dos bons cafés produzidos pelas mulheres do café do Norte Pioneiro do Paraná; Comercialização com valor agregado; ser uma célula de mudança na prática de secagem/preparo do café em nossa região.

Segundo o gerente do escritório regional da Emater em Santo Antônio da Platina, Maurício Castro Alves, houve 65 nanolotes inscritos, que passaram por degustação prévia feita pelos degustadores da região. “Foram selecionados 60 nanolotes. Estes 60 nanolotes foram beneficiados, padronizados e transportados para Londrina onde foram embalados em sacarias apropriadas e retirada uma amostra oficial”, explicou Maurício salientando que as amostras foram provadas por degustadores do Paraná, que selecionaram as 40 melhores. “Estes 40 nanolotes melhores foram degustados por uma equipe de Q-graders (termo que pode ser traduzido como Avaliador de Qualidade e se refere a uma certificação mundial dada a profissionais de classificação e degustação de cafés. Ela pertence ao “Q Grader System”, uma série de exames práticos desenvolvidos pelo Instituto de Qualidade do Café (CQI, na sigla em inglês), órgão que trabalha para uma maior qualidade cafeeira), onde receberam uma nota e caracterização do café. A qualidade destes nanolotes foram consideradas surpreendentes.

Estes 40 nanolotes com a nota, caracterização e identificação da cafeicultora, além dos 20 nanolotes que não foram degustados pelos Q-graders foram disponibilizados para prova a cafeterias e exportadoras especializadas em nanolotes para venda.


2017 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432