Segunda, 22/01/2018

Cidades 12/01/2018 - Da Redação


Justiça suspende ação contra acusado atacar vítimas com facão


Bruno Carlos Marcelino da Silva assumiu a defesa do réu em dezembro - (Antônio de Picolli)
A Justiça da Comarca de Joaquim Távora suspendeu a ação penal contra Adilson Nunes, 37, indiciado por quatro tentativas de homicídio no dia 7 de novembro do ano passado, em Joaquim Távora. A informação é do advogado do réu, Bruno Carlos Marcelino da Silva. Segundo ele, a decisão ocorreu em consequência da solicitação do Ministério Público Estadual (MP-PR) para avaliação de incidente mental do paciente.

Armado com um facão, Nunes atacou quatro pessoas, e só não provocou uma tragédia ainda maior porque foi alvejado por um segurança do Fórum da cidade.

De acordo com a Polícia Militar, primeiro ele golpeou um casal que caminhava em via pública. Em seguida, o agressor pulou as grades do Fórum e atacou uma serventuária da Justiça no momento em que ela saía do trabalho. O segurança do local tentou detê-lo, mas também acabou ferido por um golpe de facão.

O vigia efetuou seis disparos contra Nunes, que mesmo ferido em uma das pernas conseguiu pular um dos muros do Fórum e fugiu. Porém, ele acabou preso pouco depois.

Adilson Nunes permaneceu preso na Cadeia Pública de Joaquim Távora até meados de dezembro, quando foi transferido para o Complexo Médico Penal de Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde no dia 18 de fevereiro passará por avaliação de sanidade mental.

“Caso seja constatado incidente de insanidade mental caberá ao juízo o afastamento da responsabilidade penal do agente”, explica o advogado. “Se realmente o exame der positivo irei peticionar a liberdade provisória do Adilson para que a família o interne em um local mais próximo. Ele (Nunes) é réu primário, e sempre fez uso de medicamentos controlados. O que ocorreu foi uma crise psicótica em consequência de problemas mentais”, defende Bruno da Silva.

Ainda conforme o advogado, caso a Justiça reconheça o incidente de insanidade mental do réu serão estabelecidas medidas de segurança de acordo com sua avaliação de periculosidade.


2018 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432