Segunda, 23/04/2018

Política 11/04/2018 - Da Redação com Assessoria


Justiça bloqueia bens de ex-prefeita de Abatiá

Maria de Lourdes Yamagami e mais oito réus são acusados de irregularidades no pagamento de pães pelo Município


Ex-prefeita Maria de Lourdes Yamagami - (Antônio de Picolli/Arquivo)
A Promotoria de Justiça de Ribeirão do Pinhal, no Norte Pioneiro paranaense, obteve liminarmente na Justiça, nesta quarta-feira, 11, o bloqueio de bens da ex-prefeita de Abatiá na gestão 2013-2016, Maria de Lourdes Yamagami, e de mais oito réus em ação civil pública por ato de improbidade administrativa. O valor do bloqueio é de R$ 316 mil.

O Ministério Público ajuizou a ação após constatar que, em dois procedimentos licitatórios, o Município de Abatiá pagou valores indevidos na compra de pães produzidos pela unidade municipal do Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar). Conforme apurado pelo MPPR, parentes da então prefeita tinham o controle sob a administração do Provopar em Abatiá, que venceu licitação para fornecimento dos pães. Os procedimentos licitatórios, afirma o MPPR, continham diversos ilícitos e foram dirigidos para atender interesses pessoais dos envolvidos. Ademais, as quantidades efetivamente fornecidas eram muito menores do que as que foram pagas.

Na análise do mérito da ação, a Promotoria de Justiça requer a condenação dos réus às penas da Lei de Improbidade, como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos, ressarcimento dos danos causados ao erário e pagamento de multa. Pede ainda o pagamento de aproximadamente R$ 316 mil a título de danos materiais e morais coletivos.


2018 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432