Domingo, 18/02/2018

Cidades 08/02/2018 - Dayse Miranda


Grupo pede câmeras de monitoramento no Morro do Bim

Local é considerado um dos cartões postais da cidade; recebe diariamente visita de turistas e é palco de celebrações religiosas


Morro do Bim foi mais uma vez alvo de vândalos no último final de semana - (Antônio de Picolli)
Um dos mais belos cartões postais de Santo Antônio da Platina, o Morro do Bim, se tornou novamente alvo de vandalismo no último final de semana. Os marginais desta vez depredaram parte da mureta em frente ao Cristo. A cena é lamentável, pois, o Grupo de Intercessão Nossa Senhora Rainha da Paz e Jesus Misericordioso, formado por várias senhoras, tem trabalhado há 24 anos na preservação do local. O objetivo é transformar o ambiente em um espaço de oração e paz.

Junto a voluntários, numa verdadeira força tarefa, aos poucos estão conseguindo recuperar as estruturas do morro. O grupo se dedicou na reforma da capela (com recursos arrecadados na comunidade), plantio de árvores, flores, grama e manutenção. Para conseguir manter esse trabalho que vem sendo desenvolvido ao longo dos anos, pedem a colaboração da comunidade na instalação de câmeras de monitoramento. A finalidade é inibir a ação dos vândalos.

O artista plástico Marcos Almeida e o grupo de senhoras, representado por Lázara Ribeiro Petreche criaram um projeto para arrecadar fundos para a compra dos equipamentos. A intenção é adquirir quatro câmeras (e os demais acessórios para a instalação). O valor total dos aparelhos foi orçado em R$ 2.950,00 e qualquer ajuda será bem vinda, basta entrar em contato com um dos voluntários: Marcos (43) 98802-3625, Marcelo (43) 99950-0620, Lázara (43) 99915-0652. “Vamos precisar de sinal de internet também para ativar o equipamento, portanto se alguma operadora tiver a disponibilidade de fazer a doação estamos aceitando”, comentou o grupo.

As câmeras de monitoramento serão de acesso público, qualquer pessoa poderá observar o Morro do Bim. A ideia é criar um site com um link de acesso em tempo real. Assim, toda a comunidade poderá observar o local 24 horas.

Almeida comenta que o morro já foi alvo de vandalismo inúmeras vezes. Em 2016, ele, junto às empresas parceiras, trabalhou voluntariamente na restauração da estátua do Cristo. O artista reclama do abandono por parte do poder público, pois, por se tratar de um ponto turístico do município tanto a estrada de acesso ao local, quanto a roçagem deixa a desejar. “Pelo meu conhecimento há muitos anos o poder público esqueceu o local. Se não fosse o grupo das senhoras, o morro já estaria em ruínas, assim como o Mirante. Acredito que poderiam ser investidos recursos do Ministério do Turismo, Meio Ambiente. A prefeitura poderia ao menos manter a estrada, afinal com o tempo chuvoso de janeiro, formaram-se várias valetas”, desabafou.

A empresa Dal Bianco Engenharia prestou solidariedade mais uma vez ao grupo e já providenciou a recuperação da mureta.



2018 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432