Segunda, 22/01/2018

Segurança 08/01/2018 - Rafael Machado - Bonde


Faltam 5,3 mil vagas nas carceragens do Paraná


A Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (Adepol) encaminhou um relatório à Comissão Interamericana de Direitos Humanos sobre a superlotação carcerária em delegacias da Polícia Civil. Segundo o documento, as carceragens abrigam 9.737 detentos, mas contam com apenas 4.417 vagas, o que representa um deficit de 5.328. Além disso, a entidade ressalta as condições consideradas "deploráveis" e situações em que "os presos fazem necessidades fisiológicas em marmitas usadas para a alimentação".

Das 10 subdivisões policiais existentes no Estado, Londrina é a que apresenta o pior panorama em números absolutos. São 1.186 vagas e 2.398 presos, o que corresponde a uma superlotação de 1.212 detentos. Em seguida aparece a região de Cascavel (Oeste), onde 1.304 pessoas dividem espaço para apenas 317. "A situação está insustentável. Os policiais estão em desvio de função, tendo que cuidar de presos ao invés de exercer a função para qual foram contratados, que é a de investigação", desabafou o presidente da Adepol, João Ricardo Noronh.


2018 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432