Sábado, 24/02/2018

Educação 01/02/2018 - Da Agência Estadual


Estado vai dobrar recursos do fundo rotativo para escolas


O governador Beto Richa anunciou nesta quarta-feira (31) que o Estado vai dobrar o montante de recursos do Fundo Rotativo repassado às 2,1 mil escolas da rede estadual de ensino. Em 2017 o Estado repassou R$ 67 milhões do Fundo Rotativo. O dinheiro entra diretamente na conta das escolas e é utilizado para pequenas despesas, como a compra de materiais e reparos menores da estrutura.

Ao anunciar a medida, o governador afirmou que a decisão atende a uma das principais reivindicações dos diretores e da comunidade escolar. “Mais uma vez usamos o diálogo para atender as demandas das nossas escolas. Ninguém melhor que a comunidade escolar para dizer o que é necessário ser feito”, afirmou o governador, durante reunião com diretores de 11 colégios da Região Metropolitana de Curitiba.

Ele assinou a ordem de serviço, no valor de R$ 2 milhões, para obras de reparo nestas escolas, que pertencem ao Núcleo Regional de Educação da Área Metropolitana Norte.

COTA EXTRA - Além de dobrar o montante repassado ao fundo rotativo, o Estado também repassará duas cotas extras, sendo que a primeira, no valor de R$ 8 mil, deve ser usada para a instalação de climatizadores nas salas de aula. “Fico muito feliz com os avanços que temos conquistado na educação do Paraná, de forma cada vez mais rápida”, afirmou o governador.

Richa lembrou o Governo do Estado investe 36% de suas receitas em educação. “Em 2017, foram R$ 11 bilhões. O Paraná melhorou a qualidade da merenda e hoje 51% dos alimentos consumidos pelos alunos são da agricultura familiar. Também quadruplicou os repasses para o transporte escolar e, agora, investe na reforma e modernização das escolas”, salientou.

MAIS CONDIÇÕES – Com o repasse maior de recursos, os diretores têm mais condições de resolver os problemas internos das escolas, afirmou o chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni. “Os colégios por onde circulam centenas de alunos têm problemas todos os dias, e o valor do Fundo Rotativo não atendia toda essa demanda”, disse.

O diretor-presidente do Instituto Fundepar, Sérgio Brun, explicou que o valor do Fundo Rotativo repassado a cada escola depende do número de alunos e de onde está localizada. “A dobra do fundo é uma bela ação em prol da educação do Paraná, porque sem uma infraestrutura adequada não é possível oferecer uma educação de qualidade aos alunos”, disse.

REPARO RÁPIDO – Os R$ 2 milhões liberados nesta quarta-feira para escolas da RMC estão dentro do programa Reparo Rápido e vão atender 11 escolas de Almirante Tamandaré, Campo Magro, Colombo, Itaperuçu, Pinhais, Rio Branco do Sul e Campina Grande do Sul. A previsão é destinar, dentro do programa, R$ 65 milhões para o reparo de 300 escolas neste ano, em todo o Estado.

São beneficiados pelo programa os colégios que não foram contemplados pelo Escola 1000, explicou o diretor-presidente do Fundepar. “O engenheiro do núcleo visita as escolas e faz o levantamento de suas necessidades. As obras, que serão executadas por uma empresa que venceu a licitação aberta no ano passado, já começam nesta segunda-feira (06), obedecendo o cronograma de cada escola.”

Atualmente, 80% dos colégios estaduais do Paraná passam por reformas, coordenadas pelo Instituto Fundepar, com supervisão da Casa Civil. As obras estão sendo feitas através dos programas Escola 1000, Renova Escola, Mãos Amigas e Reparo Rápido. O pacote é um dos maiores já lançados pelo Governo do Estado para atender a infraestrutura da rede de ensino do Paraná e também das Apaes.

PRESENÇAS – Participaram do encontro o assessor especial da Juventude, Edson Lau Filho; o prefeito de Campo Magro, Cláudio Casagrande; e o deputado estadual Alexandre Curi também acompanharam a solenidade.


Diretores comemoram reformas e ampliação de recursos

O Colégio Estadual Ambrósio Bini, de Almirante Tamandaré, ficou 12 anos interditado por problemas estruturais. As obras de reforma foram entregues há quatro anos e, agora, a escola, que atende 800 alunos, recebe R$ 154 mil para fazer melhorias na quadra de esportes e na parte elétrica. “Vamos começar o ano com pé direito e com condições melhores para receber nossos alunos”, contou o diretor Lindomar de Oliveira. Ele também comemorou o aumento do repasse do fundo rotativo. “Foi um anúncio que nos pegou de surpresa e uma das melhores notícias possíveis”, afirmou.

O recurso de R$ 210 mil também chega em boa hora para o Colégio Estadual Maria da Luz Furquim, de Rio Branco do Sul. Em agosto de 2016, uma árvore caiu de um terreno vizinho em cima da quadra coberta, danificando parte do muro e tornando a quadra inacessível. “No ano passado, ficamos sabendo que além da quadra ganharíamos também outras reformas”, explicou a diretora Patrícia Wosch de Carvalho.

De acordo com ela, o aumento do Fundo Rotativo fará uma grande diferença para a escola. “O colégio recebe R$ 3,2 mil por mês e, deste total, gastamos R$ 1,8 mil só com o gás. O resto do dinheiro é pouco para bancar os materiais de limpeza e de expediente em uma escola que tem mais de mil alunos”, contou. “Mais recurso e uma estrutura melhor garantem mais qualidade de ensino”, ressaltou.


Confira os colégios estaduais beneficiados

Campo Magro – Campo Magro – R$ 209.685,67

Professor Altair da Silva Leme – Colombo – R$ 209.999,86

Genésio Moreschi – Colombo – R$ 210.000,00

Luiz Sebastião Baldo – Colombo – R$ 164.635,67

Rui Barbosa – Colombo – R$ 209.998,13

Beda Maria – Itaperuçu – R$ 210.000,00

Tenente Sprenger – Pinhais – R$ 209.750,75

Maria da Luz Furquim – Rio Branco do Sul – R$ 210.000,00



2018 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432