Terça, 23/05/2017

Educação 17/04/2017 - Da Agência Estadual


Escolas estaduais começam a receber 75 toneladas de carne bovina


(AEN)
As 2,1 mil escolas da rede estadual de ensino começaram a receber a segunda remessa de carne bovina para a merenda escolar. Nos próximos dias serão entregues 75 toneladas de carne bovina (patinho) em cubo a todas as unidades de ensino. No final do mês de maio as escolas estaduais vão receber a segunda remessa, contendo peito de frango.

Para garantir a qualidade dos alimentos que integram a merenda escolar, o Governo do Estado faz um rigoroso controle dos itens, como os testes de rotina que garantem o nível adequado dos produtos da alimentação do estudantes.

O Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar), responsável pela alimentação escolar, esclarece que se houver qualquer inconformidade, o produto é recusado. Eventuais fornecedores que não entreguem o produto em conformidade são suspensos e ficam proibidos de contratar com o poder público.

O investimento anual para a aquisição dos gêneros alimentícios congelados, que inclui as carnes de frango, bovina, suína e filé de peixe, é superior a R$ 22 milhões.

Este ano o Governo do Paraná destinará ao todo cerca de R$ 100 milhões para a aquisição de alimentos da merenda. O investimento é parte do Programa Estadual de Alimentação Escolar, que prevê refeições com cardápio diversificado, de forma que os estudantes tenham todos os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento.

CARDÁPIO VARIADO– No Colégio Estadual Leôncio Correia, em Curitiba, os cardápios de segunda, quarta e sexta-feira são mais leves, com lanches doces e salgados como achocolatado, torradas e chás. Já nas terças e quintas a merendeira Loreni Ressel e suas colegas preparam um cardápio mais elaborado com arroz, feijão, farofa, macarrão, carnes e saladas. “Principalmente para os alunos da noite é necessário fazer uma refeição mais reforçada e é preciso ter criatividade”, disse Loreni.

O colégio recebeu, nesta segunda-feira (17), 72 quilos de carne bovina em cubos. “Com cardápios criativos podemos variar entre carnes e ovos e garantir a alimentação saudável, com boa apresentação. Aí eles comem também com os olhos”, lembrou.

A lista de alimentos entregues anualmente às escolas contempla mais de 150 itens, divididos em três grupos: produtos não perecíveis, entregues entre quatro e cinco vezes por ano; alimentos congelados (carnes e peixes), entregues a cada 15 dias; alimentos da agricultura familiar, que são encaminhados semanalmente às escolas, por serem perecíveis; além dos ovos, cuja entrega é contínua ao longo do ano letivo.

AGRICULTURA FAMILIAR – O processo de classificação dos fornecedores está em fase de conclusão. A entrega está prevista para o mês de maio. Os alimentos oriundos da agricultura familiar compreendem 12 grupos que incluem frutas, hortaliças e pinhão, legumes, tubérculos, temperos, leite, lácteos (queijos, iogurte entre outros), panificados, carnes, sucos, complementos (geleias e doces), feijões e cereal.

BALANÇAS – A Secretaria de Estado da Educação já iniciou a entrega de 1,5 mil balanças de precisão para auxiliar as equipes de cozinha a medirem a quantidade e peso exato dos alimentos, evitando desperdícios e garantindo que os pratos tenham o valor nutricional adequado às necessidades dos estudantes. O investimento é de R$ 1,7 milhão.






2017 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
site desenvolvido por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432