Sábado, 23/09/2017

Segurança 10/04/2017 - Bem Paraná


Dinheiro curto deve "esvaziar" estradas nos feriados

Três datas de folga seguidas devem diluir o movimento nos próximos finais de semana, dizem policiais


Próximos feriados prolongados devem ser diferentes no fluxo dos estados - (Franklin de Freitas))
Dia de feriado prolongado é sinônimo de movimento intenso nas estradas. É que com os dias de folga, muitas pessoas aproveitam para relaxar no litoral paranaense ou catarinense, ou mesmo para visitar o interior do Estado. Os próximos três finais de semana, então, deveriam ser uma verdadeira dor de cabeça para os policiais rodoviários. haverá, em sequência, feriados prolongados por conta da Páscoa, de Tiradentes e do Dia do Trabalho (1º de maio).

Na prática, contudo, os feriados consecutivos deverão servir para “aliviar” o fluxo de veículos nas rodovias, pelo menos em comparação ao que seria registrado caso fossem três feriados mais espaçados. é muito feriado para pouco dinheiro — lembrando que há a crise econômica —, o que deve fazer com que a maioria das pessoas opte por viajar em apenas uma das datas.

De acordo com o capitão Idevaldo de Paula Cunha Junior, comandante da 1ª companhia do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), que atende Curitiba e litoral do Paraná, a expectativa é de um aumento no fluxo de veículos em comparação a um dia comum. Entretanto, por serem três feriados próximos e por tratar-se de um período mais frio, a tendência é de um movimento menor, por exemplo, ao registrado no final e começo de ano.

“Sem dúvida nenhuma teremos o movimento mais mitigado por conta da sequência de feriados. As pessoas não têm condições de descer para o litoral tão seguidamente”, afirma o Capitão Idevaldo. “Então, teremos um movimento grande, mas nada muito absurdo nesses feriados”, complementa.

A avaliação de Fernando César Oliveira, um dos responsável pelo Núclio de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), é parecida. Segundo ele, “tendo feriado, o movimento tende a ser intenso”. Contudo, ressalta que não deve ser como no verão, especialmente por conta da temperatura.

“Nossa expectativa é que haja um aumento do número de veículos em relação aos dias normais. Agora, tudo depende de uma série de variáveis, como o clima. Aumentando a temperatura, tende a ter movimento maior sentido litoral. Mas nos feriados fora do verão, das férias escolares, muitas pessoas vão é para o interior, não é nem para o litoral”, explica.

Atenção
Apesar do movimento abaixo do que se costuma registrar para um feriado, os próximos finais de semana exigiram atenção redobrada por parte dos policiais rodoviários, com policiamento e fiscalização reforçada nas estradas. As preocupações principais são duas: a possibilidade de chuva e de motoristas mais “apressados”. É que o fluxo menor de veículos pode acabar incentivando alguns motoristas a pisar mais no acelerador. “Estamos reforçando o policiamento e aplicando os radares com mais intensidade para o feriado, até porque sem fluxo intenso temos mais velocidade e queremos coibir isso, principalmente para evitar acidentes mais graves”, afirma o capitão Idevaldo de Paula Cunha Junior. Já Fernando Oliveira, da PRF, destaca que cada feriado terá reforço na operação, com ênfase em três condutas: embriaguez, controle de velocidade e fiscalização de ultrapassagens.

Católicos celebram o Ramos
Ontem, foi o Domingo de Ramos, data que antecede o domingo da Páscoa. As igrejas católicas realizam, neste dia, a tradicional Missa de Ramos, que inaugura a Semana Santa dos católicos, culminando com o domingo de Páscoa.
“O Domingo de Ramos abre, por excelência, a Semana Santa, pois celebra a entrada triunfal de Jesus Cristo, em Jerusalém, poucos dias antes de sofrer a Paixão, a Morte e a Ressurreição. O Tríduo Pascal compreende a Quinta-Feira Santa, a Sexta-Feira Santa e o Sábado Santo e designa-se à preparação para a maior festa da Igreja, que é a Páscoa”, diz mensagem da Cúria Metropolitana de Curitiba.
Reflexão — O arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal dom Orani Tempesta, conclamou à luta contra a cultura da morte e da violência, durante a missa de Domingo de Ramos, na Catedral Metropolitana da cidade.
A pregação ocorreu após recentes episódios de extrema crueldade, como o bombardeio de armas químicas contra civis na Síria e a morte da estudante Maria Eduarda, dentro da escola, além da execução de dois suspeitos de crime, pela Polícia Militar, no mesmo local.

Páscoa: quinta e domingo serão dias intensos
O feriado de Páscoa terá início na próxima sexta-feira, quando é comemorada a Sexta-Feira Santa dos cristãos. Mas já na quinta as estradas que ligam a Capital com os litorais do Paraná e de Santa Catarina deverão registrar um fluxo de veículos mais intenso. De acordo com a concessionária Ecovia, que administra o trecho da BR-277 entre Curitiba e o Litoral, nesse dia 46 mil veículos deverão seguir sentido praias, um volume 50% acima do normal. Já na sexta e no sábado o movimento será até abaixo do normal, voltando a crescer no domingo, quando 50 mil veículos deverão passar pela praça de São José dos Pinhais retornando para Curitiba.
Já a concessionária Autopista Litoral Sul, que administra o trecho entre Curitiba e Palhoça formado pelo Contorno Leste de Curitiba (BR-116) e pelas BRs 376 e 101, aponta que o movimento ao longo do feriado ficará 19% acima do normal, abaixo do registrado em outras datas comemorativas. Ao todo, 87 mil veículos passaram pela estrada nos quatro dias, com o fluxo maior de veículo sendo registrado na quinta à noite. Já no domingo, o movimento será intenso no retorno para a Capital, com expectativa de um fluxo de até 2,6 mil veículos por hora.
Também deve haver movimento grande nas rodovias que dão acesso ao interior do Estado, a partir da BR-277, sentido Ponta Grossa.
“A vida vence a morte. Queremos promover a cultura da vida, entre tanta violência e morte ao nosso redor. Eu chamei os cristãos, os católicos, para que, diante dessa cultura da morte e da violência, sejam proclamadores de que um tempo novo é possível. O mal se vence com o bem. É possível vencer a cultura da morte”, disse dom Orani.
O cardeal também comentou, após a celebração, sobre os episódios de corrupção que atingem o país e que estão sendo revelados através da Operação Lava Jato. Segundo ele, o Brasil ressurgirá melhor após esse período. “Quando nós confessamos nossos pecados, sentimos vontade de recomeçar. O país vive isso”, disse.

A Páscoa está chegando e com ela as tradicionais encenações da peça de teatro A Paixão de Cristo acontecem em vários lugares de Curitiba. Na Arquidiocese da Capital existem vários grupos que representam a história da comemoração dessa data.

Locais

Grupo Arte e Vida
Neste ano a apresentação do grupo acontece na sexta-feira, a partir das 20 horas, na Rua da Cidadania do Bairro Novo – Rua Tijucas do Sul, 1700, Sítio Cercado

Grupo JUMAS
A encenação acontece na sexta-feira, na Paróquia Santa Madalena Sofia Barat – Rua Santa Madalena Sofia Barat, 725, Bairro Alto. A entrada é 1kg de alimento não perecível

Grupo Jubac
A encenação do Grupo Jubac acontece na sexta-feira, às 19 horas, no Centro da Juventude, Rua Pastor Antonio Polito, Boqueirão

Grupo Jornada Jovem
A apresentação acontece na sexta-feira, às 19h30, na Paróquia e Santuário Nossa Senhora do Sagrado Coração (antiga Igreja Preta), Rua Nicola Pellanda, 545, Pinheirinho. Às 18 horas, o grupo realiza a Via Sacra pelas ruas, com saída da Comunidade Nossa Senhora das Graças, Rua Rosa Tortato, 56, esquina com Rua Emanuel Voluz, Pinheirinho

Grupo Lanteri
A apresentação neste ano será novamente na Pedreira Paulo Leminski, com expectativa de receber 20 mil espectadores e acontece na sexta-feira, às 19 horas


2017 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
plataforma desenvolvida por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432