Segunda, 29/05/2017

Educação 12/05/2017 - Jivago França - Tribuna do Vale


Colégios recebem merenda e chefe do NRE rebate informação de diretor


Colégio Rui Barbosa ficou sem merenda por quase uma semana - Arquivo
Os colégios estaduais de Jacarezinho receberam nesta quinta-feira (11) uma nova cota de alimentos da agricultura familiar e carnes para as merendas depois de uma denuncia do diretor do Colégio Rui Barbosa sobre a falta dos alimentos no inicio da semana. As escolas receberam carne de frango e salsichas para misturas das merendas.

A chefe do Núcleo Regional de Ensino (NRE) de Jacarezinho, Magda Cristina de Souza confirmou que foram entregues 72 quilos de carne de frango e 20 de salsicha para o Colégio Estadual Rui Barbosa, além de outros alimentos da agricultura familiar como verduras e legumes. O Colégio Estadual Luiz Setti também recebeu a mesma quantidade de alimentos. Já o Colégio Anésio de Almeida Leite recebeu 20 quilos de frango e 24 de salsicha. No José Pavan foram entregues 20 quilos de salsicha e 12 de frango e no colégio de Marques dos Reis foram 10 quilos de salsicha e 12 de frango.

Além de confirmar a entrega, Magda rebateu uma informação do diretor do Rui Barbosa, Cristiano José da Silva, que ela já teria conhecimento da falta de merenda. “A direção da escola em nenhum momento procurou a chefia do núcleo para alertar sobre a situação que estava ocorrendo. Ele (Cristiano) procurou sim a responsável pela merendas dizendo que estava com poucos mantimentos e dificuldade na carne e ela me comunicou a respeito disso”, explicou Magda.

A desatualização do sistema das merendas na escola pode ter causado a situação aponta a chefe do NRE. “Nós utilizamos um sistema para ver como esta a questão do estoque e ela (responsável das merendas) falou, ‘olha Magda, tem pouco, mais ele ainda tem. Assim, nós e a Fundepar, que também faz a analise dos estoques das escolas, prioriza as escolas e os municípios que estão com estoque mais baixo na hora da entrega. Jacarezinho não estava na prioridade, porque no sistema constava que ainda tinha merenda. Não estava baixa”, afirmou a chefe do núcleo.

Ainda conforme ela, a atualização do sistema é de responsabilidade da direção de cada escola. “Em nenhum momento eu sabia. No momento em que eu vi nas redes sociais o bilhete, eu entrei em contato com o diretor da escola. Eu liguei e perguntei, ‘Cristiano, o que aconteceu e esse bilhete? E ele me disse. Eu vou ai para gente conversar e vou te explicar o que aconteceu”, revelou Magda.

Na terça-feira (9) o diretor foi até o núcleo onde levou planilhas sobre a situação. “A funcionaria disse, ‘eu vou atualizar o sistema porque ele não esta atualizado. O que está no sistema não bate com o que temos no estoque’ e eu disse, ‘precisa manter atualizado, porque nós analisamos o estoque pelo sistema’ e ela disse, ‘eu vou atualizar imediatamente isso’, detalhou a chefe do núcleo.

Magda confirmou ainda que logo após tomar conhecimento da falta de alguns itens pra a merenda, foram tomadas as medidas necessárias. “Após o Cristiano me comunicar, no mesmo dia ele começou a receber frango, no outro dia já conseguimos um outro contrato da agricultura familiar para atender Jacarezinho, que inclusive hoje (quinta-feira) chegou e foi suprida todas as escolas”, disse.

Magda confirmou ainda que o contrato da agricultura familiar de Jacarezinho já tinha esgotado o saldo e foi feito um remanejamento de outro município e uma reorganização por orientação da Fundepar.

“O Núcleo não se cala. O Núcleo estava sim trabalhando e fazendo conforme as informações que estavam chegando”, desabafou. A chefe do núcleo frisou que o diretor não a procurou, tão pouco entrou em contato e não pediu autorização para mandar o bilhete. “Em nenhum momento ele me disse isso, porque de forma nenhuma deixaríamos isso acontecer porque é obrigação nossa do núcleo dar todo o suporte a escola”, finalizou Magda.

Outro lado

O diretor do Colégio Rui Barbosa, Cristiano José da Silva explicou a situação. “O que nós tínhamos lá não daria para fazer uma refeição adequada para servir para esses alunos. Porque ate ali nos faltavam mantimentos como carne, atendimento da agricultura familiar com legumes, verduras, tudo que pudesse complementar essa merenda para servir adequadamente”, explicou.

Ainda conforme o diretor, ele entrou em contato com o Núcleo de Educação em abril e falou com uma funcionaria responsável pela merenda. “Entrei em contato perguntando qual a previsão de entrega, se chegaria logo, enfim, porque estava preocupado com o que pudesse acontecer dali duas semanas. Eu comuniquei o núcleo de que a gente poderia suspender (a merenda), mas não na pessoa da chefe do núcleo, mas para pessoa que trabalha com merenda escolar no núcleo”, detalhou Cristiano.

Segundo Cristiano, a funcionaria garantiu que estava em contato com Curitiba e aguardava a chegada da nova remessa. “Quando chegou final de abril que não chegou esses mantimentos e da agricultura familiar, nós começamos a ficar preocupados porque não dava mais. Eu já havia comunicado a funcionaria que trabalha com merenda escolar no núcleo de que isso pudesse acontecer”, disse.

“Para a Magda eu fui levar as planilhas daquilo que tínhamos recebido desde fevereiro. Mostrar que veio pouco, que a quantidade não era suficiente. E que o que tínhamos não íamos conseguir atender os alunos da maneira adequada. A Magda teve acesso por mim sobre o mapa da merenda daquilo que havíamos recebido desde fevereiro”, esclareceu Cristiano.

“Eu fiz o bilhete para que os pais pudessem mandar alguma coisa para os filhos consumissem nestes dias até a chegada da merenda. Alguns pais ainda entraram em contato conosco e entenderam a situação”, disse o diretor.

“Eu acabei me confundindo ao dizer aquilo que a chefia tinha conhecimento ou não. Esclareço que a Magda na visita que tem de quando a procurei foi para mostrar a ela o mapa daquilo que nos havíamos recebido e não para comunicar a ela que suspenderíamos. Esse comunicado eu fiz ao núcleo avisando, mas ao funcionário da merenda”, se desculpou o diretor.

O Colégio Rui Barbosa enviou nesta sexta-feira (12) um comunicado aos alunos onde informa que as refeições voltaram a normalidade depois do recebimento de alguns itens durante a semana. “Para que a comunidade passe a saber que a partir de terça nós começamos receber e o que recebeu já conseguimos atender toda a semana que vem e continuar a caminhar novamente”, explicou o diretor.





2017 - TANOSITE - Todos os direitos reservados
site desenvolvido por Rodrigo Campos (43) 9 8814-5432